Couve de bruxelas

A couve-de-bruxelas é uma hortaliça da família das Brássicas, portanto próxima ao repolho, à couve-flor, à couve e à mostarda. A parte comestível são gemas, na forma de pequenos repolhos com diâmetro entre 2,5cm e 4cm. Considera-se que seja originária da Bélgica, em uma região próxima à capital Bruxelas, de onde deriva seu nome. A couve-de-bruxelas é rica em vários nutrientes importantes. É uma fonte excelente de vitaminas C e K, além de fornecer quantidades importantes de folato, vitamina A, manganês, potássio, e vitaminas B6 e B1. Também é boa fonte de fibras.

couve-de-bruxelas1Como comprar

Escolha aquelas firmes, compactas e com cor verde-brilhante. Quando se deterioram, as folhas ficam amareladas e murchas e as cabeças ficam fofas e flácidas. Quando velhas também apresentam um forte cheiro de repolho. A base pode estar ligeiramente descolorida sem que isso signifique perda de qualidade, desde que esteja firme e não esteja escura. A couve-de-bruxelas deve, preferencialmente, estar exposta em gôndulas refrigeradas.

Como conservar

Se não for consumi-las imediatamente, coloque-as em geladeira o mais rápido possível.
Antes de coloca-las na geladeira, remova as folhas externas danificadas. Coloque as cabeças em saco plástico ou vasilha de plástico com tampa, sem lava-las. Se forem frescas e tiverem sido manuseadas com cuidado desde a colheita, podem ser mantidas nessas condições por até 1 semana. Após esse período, desenvolvem um odor forte e desagradável, murcham e as folhas amarelecem.

Como consumir

A couve-de-bruxelas não é consumida crua em virtude do sabor e do odor muito pronunciados e da textura emborrachada, especialmente se decorrido tempo considerável entre a colheita e o consumo.
Pode ser preparada de várias maneiras. O primeiro passo no preparo é remover as folhas externas danificadas e lavar as cabeças em água corrente, em seguida, apara-se a parte mais ressecada da base ou do caule, tomando o cuidado para não cortas a base muito rente, senão as folhas se soltarão durante o cozimento.
Para cozinhar, adicione-as à água já fervendo e cozinhe somente pelo tempo necessário para amacia-las ao ponto em que uma faca ou garfo penetre-as facilmente. Drene a água fervente e enxágüe-as em água fria para interromper o cozimento.
Depois de cozida, use a couve em saladas frias ou quentes, misture-a ao arroz ou macarrão. Para um delicioso acompanhamento, misture a couve-de-bruxelas cozida e cortada em quatro partes com cebola roxa, nozes ou castanha, e queijo de sabor suave. Tempere com azeite e vinagre balsâmico.

Dicas

Como são cozidas inteiras, podem ser servidas como tira-gosto acompanhadas ou não do molho de sua preferência.
Para uniformizar o cozimento, coloque as cabeças de mesmo tamanho na panela, ou adicione as maiores e depois de alguns minutos as menores.
Temperos que combinam: pimenta, cebola, cheiro-verde, limão, vinagre, manjericão e mostarda.

 

INFORMAÇÃO NUTRICIONAL
Porção de 100g

Quantidade por porção

Valor energético

43 Kcal

Carboidratos

9,0 g

Proteínas

3,4 g

Gorduras Totais

0,3 g

Gorduras Saturadas

0g

Gorduras trans

0g

Fibra Alimentar

5 g

Sódio

25 mg

Fonte: Embrapa



Rua Visconde Guarapuava, 2.229
45 3223.1796 | Cascavel - PR